Retinoblastoma - Estadiamento

O estadiamento descreve aspectos do câncer, como localização, se disseminou, e se está afetando as funções de outros órgãos do corpo. Conhecer o estágio do tumor ajuda na definição do tipo de tratamento e a prever o prognóstico do paciente.

O estadiamento do retinoblastoma é baseado nos resultados de exames oftalmológicos, exames de imagem e quaisquer biópsias que foram realizadas.

Um sistema de estadiamento é uma maneira padrão de descrever o grau de acometimento do câncer. Os médicos usam os sistemas de estadiamento para prever o prognóstico, bem como para definir quais opções de tratamento poderão ser mais eficazes.

Vários sistemas podem ser usados para fazer o estadiamento do retinoblastoma. Para fins práticos, os médicos muitas vezes dividem os retinoblastomas em dois grupos:

  • Retinoblastoma Intraocular. Quando ainda está contido no olho.
  • Retinoblastoma Extraocular. Quando se disseminou para a cavidade ocular. Os cânceres extraoculares podem ser divididos em retinoblastomas orbitários, que se disseminaram apenas para o receptáculo ocular, e metastáticos, que se disseminaram para outros órgãos, como cérebro ou medula óssea.A maioria dos retinoblastomas é diagnosticada antes deles se disseminarem para fora do olho, então os sistemas de estadiamento se aplicam apenas ao retinoblastoma intraocular. Existem dois sistemas de estadiamento para retinoblastoma intraoculares. É importante saber que, independentemente do estadiamento, quase todas as crianças com retinoblastoma intraocular podem ser curadas se forem tratadas adequadamente.

    Classificação Internacional para Retinoblastoma Intraocular

    A Classificação Internacional de Retinoblastoma intraocular é um sistema de estadiamento mais recente, que leva em conta o que foi aprendido sobre a doença nas últimas décadas. A maioria dos médicos já utiliza este sistema. Esse sistema divide os retinoblastomas intraoculares em 5 grupos, com base nas chances dos olhos serem salvos usando as opções atuais de tratamento.

  • Grupo A. Tumores pequenos (até 3 mm de diâmetro) confinados à retina, que não estão perto de estruturas importantes, como o disco óptico (local onde entra o nervo óptico) ou do fovéola (centro de visão).
  • Grupo B. Todos os outros tumores (maiores que 3 mm, mas próximos do disco óptico ou fovéola) que ainda estão confinados à retina.
  • Grupo C. Tumores bem definidos, com pequena dispersão sob a retina ou para dentro do material gelatinoso que preenche o olho.
  • Grupo D. Tumores grandes ou mal definidos com humor vítreo comprometido ou acometimento sub-retiniano. A retina pode se desprender da parte de trás do olho.
  • Grupo E. O tumor é muito grande, se estende até perto da parte frontal do olho, é hemorrágico ou causa glaucoma, ou tem outras características que significam que não há praticamente nenhuma possibilidade do olho poder ser salvo.Sistema de Estadiamento Reese-Ellsworth

    Alguns médicos ainda usam o sistema de estadiamento Reese-Ellsworth para classificar os retinoblastomas que não se disseminaram além do olho. Este sistema pode ajudar a determinar a probabilidade de preservar a visão, tratando eficazmente o tumor.

    Este sistema foi desenvolvido na década de 1960, quando a maioria das crianças era tratada com radioterapia externa. O sistema de estadiamento Reese-Ellsworth divide o retinoblastoma intraocular em 5 grupos:

  • Grupo 1. Muito favorável para preservação do olho.
  • Grupo 2. Favorável para a preservação do olho.
  • Grupo 3. Duvidoso para a preservação do olho.
  • Grupo 4. Desfavorável para a preservação do olho.
  • Grupo 5. Muito desfavorável para a preservação do olho.Outros Sistemas de Estadiamento

    Outros sistemas de estadiamento que incluem tanto retinoblastomas intraoculares e os que se disseminaram para além do olho podem ser usados por alguns médicos. A Comissão Mista Americana de Câncer (AJCC) desenvolveu um sistema que leva em conta três critérios:

  • T. Indica o tamanho do tumor primário e se disseminou para outras áreas.
  • N. Descreve se existe disseminação da doença para os linfonodos regionais ou se há evidência de metástases em trânsito.
  • M. Indica se existe presença de metástase em outras partes do corpo.

Este sistema pode ser usado para descrever o grau do retinoblastomas detalhadamente, em particular para aqueles casos em que a doença se disseminou para fora do olho.

Fonte: American Cancer Society no site Oncoguia