Taiane

 

Carioca, Taiana Lopes é uma dessas pessoas que distribui sorrisos e esbanja felicidade. Aos sete anos, descobriu que tinha um tumor no osso da perna direita (osteossarcoma), mas mesmo assim decidiu viver a vida de uma maneira mais leve, olhando sempre o lado bom das coisas.

Na primeira etapa do tratamento, Taiana fez quimioterapia durante sete meses. Três anos depois, a doença voltou e reiniciou o tratamento. Dessa vez teve que amputar a perna, ficando mais três meses em São Paulo.

“Quando soube que o câncer tinha voltado, eu já esperava pela amputação então tive alguns meses pra me preparar psicologicamente. Claro que não foi uma notícia fácil de receber, mas entendi que era realmente necessário. Chorei, mas lembro de ter falado pros meus pais emocionada que preferia perder a perna do que a vida”, relembra Taiana.

Hoje, aos 18 anos, Taiana mora em sua cidade natal, no Rio de Janeiro, e tem uma rotina bastante agitada. É estudante de Jornalismo, há seis anos é atleta de natação no Vasco da Gama e trabalha no Comitê Organizador Rio 2016 dos jogos Olímpicos e Paralímpicos.

“Fui muito bem recebida no GRAACC e até hoje sou muito bem tratada lá. O carinho, a atenção de todos, sem exceção, fazem a diferença na recuperação. O tratamento é pesado sim, mas ter pessoas que trabalham com gosto, que exercem sua função com carinho e amor torna tudo mais leve”, conta.