Tipos de Células e Tecidos dos Tumores Cerebrais

O sistema nervoso central (SNC) é formado por vários tipos de tecidos e células:

  • NeurôniosOs neurônios são as células mais importantes do cérebro. Eles são responsáveis pela recepção e transmissão dos estímulos do meio interno e externo, possibilitando ao organismo a execução de respostas adequadas. Ao contrário de muitos outros tipos de células que podem crescer e se dividir para reparar os danos provocados por uma lesão ou uma doença, os neurônios param de fazê-lo cerca de um ano após o nascimento. Os neurônios não costumam formar tumores, mas muitas vezes são danificados por tumores que se iniciam nas proximidades.
  • Células Gliais

No cérebro existem outros tipos de células além dos neurônios, as chamadas células gliais que têm a função de sustentar, proteger e nutrir os neurônios. As células gliais podem se tornar cancerígenas e crescer formando um tumor cerebral. Os tumores que se desenvolvem nas células gliais são denominados gliomas.

Existem três tipos de células gliais, além de um quarto tipo denominado micróglia, que não é verdadeiramente uma célula glial, mas parte do sistema imunológico:

Astrócitos – Estas células têm a função de sustentação e nutrição dos neurônios. Quando o cérebro está lesionado, os astrócitos formam o tecido de cicatrização para reparar o dano. Os principais tumores que se iniciam nestas células são os astrocitomas ou glioblastomas.

Oligodendrócitos – Estas células são responsáveis pela produção da bainha de mielina, uma substância gordurosa, que tem a função de isolante elétrico para os neurônios do Sistema Nervoso Central. Os tumores que se iniciam nestas células são chamados oligodendrogliomas.

Células Ependimárias – São células epiteliais colunares que revestem os ventrículos do cérebro e o canal central da medula espinhal. Em algumas regiões, estas células são ciliadas, facilitando a movimentação do líquido cefalorraquidiano. Os tumores que se iniciam nestas células são chamados ependimomas.

Micróglia. Estas células participam do processo de inflamação e reparação do SNC, secretam também diversas citocinas reguladoras do processo imunológico e removem os restos celulares que surgem nas lesões do Sistema Nervoso Central.

  • Células NeuroectodérmicasAs células neuroectodérmicas são células primitivas, provavelmente remanescentes das células embrionárias, e encontradas em todo o cérebro. O tumor mais comum destas células é o meduloblastoma.
  • Meninges

As meninges são membranas de tecido conjuntivo que revestem e protegem o cérebro e a medula espinhal. Os tumores mais comuns que começam nestes tecidos são os meningiomas.

  • Plexo CoroideO plexo coroide é a área do cérebro localizada dentro dos ventrículos que produz o líquido cefalorraquidiano (LCR) para nutrir e proteger o cérebro. Os tumores que começam nessa região são o papiloma do plexo coroide e o carcinoma do plexo coroide.
  • Glândula Pituitária e HipotálamoA glândula pituitária ou hipófise é uma glândula, situada na sela túrcica (cavidade óssea localizada na base do cérebro), ligado ao hipotálamo pelo pedúnculo hipofisário. A hipófise é responsável por várias funções do organismo como crescimento, metabolismo, produção de corticoides naturais, menstruação e produção de óvulos, produção de espermatozoides, e produção de leite nas mamas após o nascimento da criança. Ela também produz o hormônio do crescimento, que estimula o crescimento do corpo, e a vasopressina, que regula o balanço hídrico pelos rins. O crescimento de tumores próximos à glândula pituitária ou do hipotálamo, assim como a cirurgia ou radioterapia nessas áreas podem interferir nestas funções.
  • Glândula PinealA glândula pineal ou epífise não é exatamente uma parte do cérebro, na verdade é uma pequena glândula endócrina localizada entre os hemisférios cerebrais. A glândula pineal produz a melatonina. Esse hormônio sincroniza os vários ritmos circadianos do organismo com o ciclo dia/noite. Os tumores mais comuns da glândula pineal são os pineoblastomas.
  • Barreira Hematoencefálica

A barreira sangue cérebro (barreira hematoencefálica) é uma estrutura que atua principalmente para proteger o sistema nervoso central de substâncias químicas presentes no sangue, permitindo ao mesmo tempo a função metabólica normal do cérebro. É composto de células endoteliais, que são agrupadas nos capilares cerebrais. Esta densidade aumentada restringe muito a passagem de substâncias a partir da corrente sanguínea, muito mais do que as células endoteliais presentes em qualquer lugar do corpo. Infelizmente, essa barreira também impede a entrada dos medicamentos quimioterápicos usados para tratar células cancerígenas.

Fonte: American Cancer Society no site Oncoguia