Diagnóstico

Embora seja raro entre crianças e adolescentes, o câncer é a principal causa de morte por doença na população de 0 a 18 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Diferente dos adultos, o câncer infantojuvenil não é causado por fatores externos do meio ambiente ou maus hábitos, portanto, não existe prevenção e o diagnóstico precoce é melhor forma de combater a doença e aumentar significantemente as chances de cura.

Os principais sinais e sintomas da doença são:

– Dores de cabeça pela manhã e vômito

– Caroços no pescoço, nas axilas e na virilha, ínguas que não resolvem

– Dores nas pernas que não passam e atrapalham as atividades das crianças

– Manchas arroxeadas na pele, como hematomas ou pintinhas vermelhas

– Aumento de tamanho de barriga

– Brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash

Atualmente, os métodos utilizados no tratamento do câncer infantil garantem altos índices de cura, perto de 70%. Mas, para se chegar nesse patamar, é fundamental o diagnóstico precoce.

Muitos dos sintomas são semelhantes aos de várias doenças infantis comuns, mas, se eles não desaparecerem em um prazo de 7 a 10 dias, é preciso voltar ao médico e insistir para obter um diagnóstico mais detalhado com exames laboratoriais ou radiológicos.