A alta no número de casos síndrome gripal e de Covid-19, com a nova variante altamente transmissível, a Ômicron, traz luz à importância da imunização de crianças e jovens, principalmente aqueles em tratamento de câncer, que podem desenvolver formas graves da doença. Diante desse cenário, ressaltamos a importância da imunização neste público no combate à Covid-19.

“Estudos recentes em pacientes pediátricos com câncer demonstram a importância e a gravidade da Covid-19 nesse grupo. Aumentar a cobertura vacinal permite que doenças infectocontagiosas não circulem e não se propaguem rapidamente. Por isso, a vacinação se torna indispensável para todos, principalmente em pacientes imunossuprimidos, devido à baixa imunidade”, destaca Dra. Fabianne Carlesse, nossa infectologista pediátrica, que completa: “Vacinas são seguras e salvam vidas. Além disso, é importante reforçar que o distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos são medidas preventivas fundamentais”.

 

Vacinas para pacientes oncológicos

Recomendadas: para pacientes em tratamento quimioterápico, algumas vacinas são recomendadas como a da influenza, contra o vírus da gripe e a vacina contra o pneumococo para prevenção das doenças causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, que pode causar pneumonia, otite, amigdalite e sinusite, além de trazer complicações ao paciente.

Não recomendadas: vacinas com microrganismos vivos têm o momento certo para serem aplicadas. Normalmente duas semanas antes do início da quimioterapia ou após três a seis meses do término do tratamento, dependendo do quadro clínico do paciente. Vacinas de vírus vivos são: BCG (tuberculose), febre amarela, poliomielite oral (paralisia infantil), rotavírus, varicela e tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

 

Informações Importantes

  • – Nunca fique sem a máscara quando estiver em qualquer outro ambiente que não seja sua casa
  • – Apesar da oferta de álcool em gel no comércio em geral, tenha sempre um frasco com você para qualquer eventualidade ou emergência
  • – Evite e não deixe que as crianças toquem paredes, portas, corrimões, botões e qualquer tipo de superfície; caso ocorra, higienizar as mãos.
  • – Redobre a atenção quanto ao uso de celulares e tabletes enquanto estiver em ambiente externo e mantenha-os sempre higienizados.
  • – Prefira passeios ao ar livre e mantenha o distanciamento social sempre que possível
  • – Evite aglomerações, seja em parques, clube, piscina e, principalmente, em locais fechados como shoppings, lojas e supermercados. Neste último, evite ficar mexendo em produtos nas gôndolas
  • – Evite abraços, beijos e apertos de mãos.

Compartilhe:

Capacitação com simulação, segurança e tecnologia

Os simuladores de pacientes respondem como um ser humano

Sinais e Sintomas do Câncer Infantil

O diagnóstico precoce é fundamental para aumentar as chances de cura do câncer infantil

Doação Premiada GRAACC

Confira quem foi a vencedora da Doação Premiada!