Os gliomas de baixo grau representam entre 30 e 45% de todos tumores cerebrais na infância. Seu tratamento consiste, em sua maioria, em intervenção cirúrgica com sobrevida superior a 90%. No entanto, para lesões cuja cirurgia é impossibilitada pela localização, quais são as melhores opções de tratamento? Em que as descobertas das vias moleculares podem nos ajudar?

Como realizar o seguimento destes pacientes?

Esperamos a todos para este encontro, que abordará estas e outras questões de relevância sobre o tumor de Sistema Nervoso Central mais frequente na infância.

Dra. Andrea M Cappellano
Médica oncologista pediátrica do Hospital do GRAACC, especialista em neuro-oncologia pediátrica.


Compartilhe:

COVID-19 – REABILITAÇÃO

COVID-19: O Hospital do GRAACC,  um hospital oncológico humanizado, com o objetivo de diminuir os...

Congresso Internacional do GRAACC traz grandes nomes da Oncologia Pediátrica mundial

Grandes nomes internacionais da oncologia infantil estarão presentes em nosso Congresso Internacional de Oncologia Pediátrica.

Novos Pacientes

  GRAACC, o hospital da criança com câncer Sabemos que receber a notícia de que...